eee

Polícia Civil faz operação na Grande BH por suspeita de irregularidades em contrato PPP de complexo prisional de Ribeirão das Neves

Por Lucas Ragazzi, TV Globo — Belo Horizonte

Operação da Polícia Civil no bairro Belvedere, em BH, nesta quinta-feira (16) — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

Operação da Polícia Civil no bairro Belvedere, em BH, nesta quinta-feira (16) — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

A Polícia Civil de Minas Gerais deflagrou, nesta quinta-feira (16), uma operação de busca e apreensão em endereços relacionados a agentes públicos e empresários ligados a um contrato do complexo prisional de parceria pública-privada (PPP) entre os Gestores Prisionais Associados (GPA) e o governo de Minas.

De acordo com informações obtidas pela TV Globo, o valor do contrato seria de R$ 2,1 bilhões, relativo ao sistema penitenciário de Ribeirão das Neves, na Grande BH. Há suspeitas de irregularidades na execução do contrato da PPP, inclusive superfaturamento.

Operação da Polícia Civil, em Belo Horizonte — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

Operação da Polícia Civil, em Belo Horizonte — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

Treze mandados estão sendo cumpridos, nesta manhã, em cinco cidades mineiras. Em Belo Horizonte, há alvos no Belvedere, na Região Centro-Sul da capital e, em Nova Lima, no bairro Villa da Serra, na Região Metropolitana.

No Belvedere, foram apreendidos computadores e documentos.

De acordo com a assessoria de imprensa dos GPA, o contrato foi assinado em 2009 e as obras começaram em 2011. Em 2013, o complexo penitenciário começou a receber detentos.

Os alvos da operação são servidores públicos, como um advogado do estado e uma auditora da Controladoria-Geral do Estado (CGE), além de empresários.

Computadores e documentos foram apreendidos em BH, nesta quinta-feira (16) — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

Computadores e documentos foram apreendidos em BH, nesta quinta-feira (16) — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

Esta reportagem está em atualização.

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter