Jornal Cometa

TRF2 suspende efeitos de liminar que impedia aumento de alíquotas sobre combustíveis

 Breaking News
  • Compartilhando projetos e parcerias na área educacional para Valparaíso de Goiás, recebi hoje a Diretoria da FACESA. Obrigado pela presença, professor Davi, Professor Demerval e o Francisco. Um abraço a...
  • O projeto Rede de Orquestras O projeto Rede de Orquestras vai começar em Valparaíso. Na Capital do Estado, o prefeito Pábio Mossoró esteve ao lado do governador Marconi Perillo durante a assinatura do termo de...
  • Na manhã deste domingo participei do culto presidido pelo pastor presidente Egmar Tavares da Assembleia de Deus Adeg, no bairro Céu Azul. Me acompanharam o Chefe de Gabinete da Deputada...
  • Programa Goiás Competitivo Valparaíso de Goiás faz parte do Programa Goiás Competitivo que tem como objetivo tornar o Estado mais desenvolvido pela eficiência da gestão pública. Hoje em Goiânia, ao lado da deputada...

TRF2 suspende efeitos de liminar que impedia aumento de alíquotas sobre combustíveis

TRF2 suspende efeitos de liminar que impedia aumento de alíquotas sobre combustíveis
04 agosto
20:44 2017

O vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), o desembargador federal Guilherme Couto de Castro, suspendeu nesta sexta-feira (4) a liminar da Justiça Federal de Macaé que impedia o aumento de alíquotas tributárias sobre o comércio de combustíveis.

A liminar havia sido concedida na quinta-feira (3), em ação popular ajuizada no município do Norte Fluminense, e suspendia os efeitos do decreto assinado em 20 de julho pelo presidente Michel Temer.

A norma do governo teve como objetivo aumentar a arrecadação da União e amenizar o déficit fiscal, por meio da elevação de alíquotas de contribuição para o PIS/Cofins que incide sobre o comércio de gasolina, óleo diesel, gás liquefeito de petróleo, querosene de aviação e álcool.

O pedido de suspensão de liminar foi apresentado pela União após a decisão da Justiça Federal de Macaé. O desembargador entendeu que a decisão do juízo de primeiro grau “permite multiplicar, em lesão à ordem administrativa, ações populares distribuídas em outros recantos do país, já noticiadas e já suspensas por outros Tribunais Regionais”.

O vice-presidente do TRF2 lembrou que a medida da primeira instância poderia causar prejuízo à ordem pública, “tendo em vista o evidente impacto na arrecadação e no equilíbrio nas contas públicas”.

No dia 25 de julho, o juiz Renato Borelli, da 20ª Vara Federal de Brasília, suspendeu o decreto afirmando que as motivações do executivo para aumentar o imposto não são suficientes para editar o decreto. No entanto, no dia 26 de julho, o presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, desembargador Hilton Queiroz, suspendeu a decisão.

Na terça-feira (1º), a Justiça Federal na Paraíba suspendeu a elevação da alíquota de PIS/Cofins que incide sobre combustível. A decisão, no entanto, é válida apenas para o estado do Paraíba.

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, deu prazo de cinco dias para o presidente da República, Michel Temer, prestar esclarecimentos sobre o decreto do aumento dos combustíveis.

About Author

jornalcometa

jornalcometa

Related Articles

0 Comments

No Comments Yet!

There are no comments at the moment, do you want to add one?

Write a comment

Write a Comment

App Jornal Cometa