Jornal Cometa

Sem dinheiro, INSS pode suspender atendimento em metade dos postos

 Breaking News
  • Proclamação da República Oi pessoal! A Proclamação da República abriu os caminhos para a democracia brasileira. Um avanço na nossa história que continuamos a construir todos os dias. E ainda hoje temos diante...
  • Cartão Reforma Em Brasília hoje participei no Palácio do Planalto da entrega de mais um programa do Governo Federal na área de habitação, o Cartão Reforma. No encontro estive com o Presidente...
  • Posse do Reitor do Instituto Federal de Goiás – IFG Hoje em Brasília participei da posse do Reitor do Instituto Federal de Goiás – IFG, o professor Jerônimo Rodrigues da Silva, qu assume o cargo para a gestão 2017-2021. A...
  • Audiência em Goiânia Prefeito Pábio Mossoró, em Goiânia, durante audiência com a deputada Lêda Borges, acompanhado dos vereadores e equipe de governo. As parcerias com o executivo, legislativo e o governo de Goiás,...

Sem dinheiro, INSS pode suspender atendimento em metade dos postos

Correiobraziliense

Sem dinheiro, INSS pode suspender atendimento em metade dos postos
09 julho
19:11 2017

A situação dos cofres públicos é dramática. Sem condições de cumprir a meta fiscal deste ano, de deficit de até R$ 139 bilhões, o Tesouro Nacional está suspendendo uma série de pagamentos e cortando o que pode de despesas. A tesoura, inclusive, avançou sobre o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que pode suspender o atendimento em até metade de suas agências espalhadas pelo país.

 

Segundo fontes, o Ministério do Planejamento cortou mais de 40% dos recursos disponíveis para o funcionamento das agências do INSS. Há mais de três meses, o presidente da instituição, Leonardo Gadelha, vem conversando com o Planejamento em busca de uma solução, pois o dinheiro disponível para manter os postos de atendimento abertos praticamente acabou. Se nada for feito, nas próximas semanas, o INSS terá que anunciar um plano especial para atender a população.

 

Diante da escassez de recursos, o Planejamento se mantém irredutível. Mas a perspectiva de caos no atendimento do INSS pode levar o Palácio do Planalto a intervir no assunto. Num momento em que o presidente Michel Temer está a um passo de perder o mandato, o fechamento de agências do INSS levará a população a pedir o fim imediato do governo, dizem técnicos da Esplanada dos Ministérios. Será um desgaste enorme.

 

Num primeiro momento, a previsão do INSS é reduzir o horário de atendimento a trabalhadores, aposentados e pensionistas. Depois, se nada for feito, será anunciado o fechamento de postos menos procurados, remanejando os atendimentos. A terceira etapa prevê o fechamento total de pelo menos metade das agências. Não haverá dinheiro para nada, apenas para pagar pessoal.

 

Um técnico do INSS diz que nunca viu uma situação tão dramática. “Falta dinheiro para tudo. Estamos operando no limite da irresponsabilidade. Não por acaso, as pessoas têm reclamado demais do atendimento. O estresse é total”, ressalta. Para ele, o governo precisa ver, urgentemente, o que realmente é prioridade, pois o corte de despesas não pode ser feito de forma aleatória, sob o risco de revolta da população que paga impostos pesadíssimos.

Tags
Share

About Author

jornalcometa

jornalcometa

Related Articles

0 Comments

No Comments Yet!

There are no comments at the moment, do you want to add one?

Write a comment

Write a Comment

App Jornal Cometa

Tópicos