eee

Prefeitura de Goiânia apresenta projeto que prevê a reativação dos contratos temporários de mais de 3 mil servidores

Por Lis Lopes, G1 GO

Reunião da Prefeitura de Goiânia sobre reativação dos contratos temporários — Foto: Prefeitura de Goiânia/Divulgação

Reunião da Prefeitura de Goiânia sobre reativação dos contratos temporários — Foto: Prefeitura de Goiânia/Divulgação

A Prefeitura de Goiânia encaminhou à Câmara Municipal, na segunda-feira (15), projeto que prevê a reativação de contratos temporários dos servidores municipais. Ao todo, 3,1 mil servidores que tiveram seus contratos suspensos no mês de abril deverão ser contemplados. De acordo com a prefeitura, a maioria desses profissionais é da área da educação.

De acordo com o secretário municipal de Finanças, Alessandro Melo (MDB), a expectativa é que o projeto seja avaliado ainda esta semana. O documento estipula que o pagamento deverá ser efetuado somente com o valor básico do contrato, isto é, sem adicionais como auxílio transporte ou qualquer bonificação, desde que o valor pago não seja inferior ao valor do salário mínimo vigente – R$ 1.045. Professores, segundo Melo, devem receber cerca da metade do valor do contrato.

“A intenção é que eles recebam o vencimento básico, com exceção dos professores que recebem normalmente R$2.700. Com a carga horária reduzida em 50% e com a suspensão das aulas, eles devem receber por volta de R$1.400,00 até que retornem à normalidade”, afirmou.

De acordo com o prefeito Iris Rezende, o projeto só se tornou viável causa da melhora da situação fiscal do município, a partir da redução de despesas, aumento da receita por meio da arrecadação de impostos e auxílio do governo federal.

“Agora estamos numa situação sob controle e em um cenário que permite o pagamento do salário para os servidores que foram naquele momento afastados”, destacou.

O G1 tentou contato com o presidente da Câmara Municipal, Romário Policarpo (Patriota), mas as ligações para o gabinete não foram atendidas até a última atualização desta reportagem.

Veja outras notícias da região no G1 Goiás.

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter