Percentual de brasileiros que acreditam que economia vai melhorar cai para 50%, diz Datafolha

Por G1

Pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (8) pelo jornal “Folha de S.Paulo” mostra que caiu o otimismo do brasileiro com a economia e a sua própria situação.

O percentual de pessoas que acreditam que a situação econômica brasileira vai melhorar nos próximos meses caiu de 65% em dezembro, para 50%. Já a parcela dos que prevê piora passou de 9% para 18%.

A pesquisa ouviu 2.086 pessoas com mais de 16 anos, em 130 municípios, nos dias 2 e 3 abril. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Veja abaixo os números da pesquisa:

Expectativa da situação econômica do país:

  • Vai melhorar: 50%
  • Vai ficar como está: 29%
  • Vai piorar: 18%
  • Não sabe: 3

O otimismo do brasileiro também caiu em relação a sua própria situação econômica. O percentual dos que confiam em melhora caiu de 67% em dezembro para 59% em abril. Já a parcela dos que creem em piora passou de 6% para 11%.

Expectativa da situação econômica do entrevistado:

  • Vai melhorar: 59%
  • Vai ficar como está: 29%
  • Vai piorar: 11%
  • Não sabe: 1%

Expectativa de desemprego:

  • Vai aumentar: 47%
  • Vai diminuir: 29
  • Vai ficar como está: 21
  • Não sabe: 3%

Expectativa de inflação:

  • Vai aumentar: 45%
  • Vai ficar como está: 29%
  • Vai diminuir: 22%
  • Não sabe: 4%

Expectativa do poder de compra:

  • Vai aumentar: 34%
  • Vai diminuir: 33%
  • Vai ficar como está: 30%
  • Não sabe: 3%

Apesar da piora das expectativas a pesquisa aponta que houve melhora na imagem que o brasileiro tem de sua nacionalidade e do país. Segundo o Datafolha, 72% têm mais orgulho do que vergonha de ser brasileiro, percentual que cresce desde os 50% registrados em junho de 2017, após a divulgação das gravações de conversa entre o então presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista. Os que sentem mais vergonha que orgulho são 26%, ante os 47% de junho de 2017.

Com base no levantamento, o Índice Datafolha de Confiança caiu de 148 pontos em dezembro para 124 pontos em abril, o que mostra confiança positiva segundo a pesquisa. Pela metodologia, números acima de 100 indicam otimismo.

Segundo a “Folha de S. Paulo”, nas pesquisas realizadas em 2017, o índice esteve sempre negativo (abaixo de 100), e, nas duas primeiras medições de 2018, ficou perto da neutralidade (99 em abril e 101 em junho).