‘Operação Sofista’ apura esquema de venda de diplomas falsos para estudantes no DF

Vítimas não tinham conhecimento e chegaram a pagar mensalidade de R$ 300 acreditando que curso era legítimo.

Diplomas falsos apreendidos pela polícia — Foto: Reprodução

Diplomas falsos apreendidos pela polícia — Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Distrito Federal apura um esquema de venda de diplomas falsos para estudantes. Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão em Taguatinga, Brazlândia e no Entorno (Valparaíso e Águas Lindas), nesta terça-feira (2).

Segundo os investigadores, o instituto “Axioma” não era autorizado pelo Ministério da Educação, mas, ainda assim, oferecia cursos – como o de educação física. Além disso, o estabelecimento não cumpriu com a promessa de parcerias com outras instituições de ensino superior credenciadas.

As vítimas pagaram mensalidade de R$ 300, fizeram trabalho de conclusão de curso, mas só descobriram que nada valeu quando foram tirar o registro profissional.

As investigações começaram em 2017, com uma denúncia do Conselho Regional de Educação Física. Os policiais também descobriram assinaturas falsas nos documentos. Ao menos quatro vítimas já registraram boletim de ocorrência.

A operação é realizada pela Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, à Propriedade Imaterial e a Fraudes (Corf), e é batizada de “Sofista”. O termo faz alusão aos pensadores gregos que cobravam taxas e faziam discursos falsos para atrair estudantes.

Veja mais notícias sobre a região no G1 DF.

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter