Operação prende quatro por venda ilegal de lotes do DF para programas do governo

Segundo investigações, cooperativas se associavam com corretores e servidores, em dois esquemas paralelos. Lotes eram vendidos por até R$ 3 milhões.

Por Mara Puljiz, TV Globo

Sede da Administração Regional de Santa Maria — Foto: Raquel Morais/G1

Sede da Administração Regional de Santa Maria — Foto: Raquel Morais/G1

A Polícia Civil faz uma operação nesta sexta-feira (21) contra um suposto grupo criminoso especializado na venda ilegal de imóveis destinados a programas habitacionais do governo em Santa Maria, no Distrito Federal. Quatro pessoas foram presas, com prazo de cinco dias. Também são cumpridos 14 mandados de busca e apreensão.

As investigações da Operação Alto Comando apontam que membros de entidades habitacionais (associações e cooperativas) se associavam com corretores de imóveis, servidores da administração de Santa Maria e ex-servidores da Companhia Habitacional do DF (Codhab) para praticar os crimes.

De acordo com os investigadores, mais de 200 lotes do programa destinados à quadra QR 119 de Santa Maria foram negociados. Eles teriam sido oferecidos pelo grupo por cerca de R$ 70 mil cada.

Policiais cumprindo buscas em uma das casas alvo da operação contra venda ilegal de lotes no DF — Foto: Reprodução

Policiais cumprindo buscas em uma das casas alvo da operação contra venda ilegal de lotes no DF — Foto: Reprodução

“Há indícios, também, da atuação do mesmo grupo criminoso em vendas irregulares de lotes do programa Pró-DF na mesma região administrativa”, afirma a polícia.

Esses lotes do Pró-DF foram supostamente oferecidos entre R$ 800 mil e R$ 3 milhões, dependendo do tamanho e da localização.

O programa visa a estimular empresas, criar empreendimentos produtivos e gerar empregos a partir incentivos fiscais e decontos nas concessões de terrenos.

Para a polícia, há indícios de estelionato majorado, associação criminosa, corrupção passiva e ativa. Até a publicação desta reportagem, não havia detalhes sobre quantas pessoas teriam comprado os lotes no esquema.

Preso por suposta venda ilegal de lotes é levado a delegacia — Foto: Reprodução

Preso por suposta venda ilegal de lotes é levado a delegacia — Foto: Reprodução

Mandados

As buscas da operação desta sexta ocorrem em endereços de investigados, na sede da administração de Santa Maria e na sede da Codhab. Os mandados foram autorizados pela Justiça de Santa Maria.

São procurados documentos e arquivos que possam comprovar a prática de crime e indícios se o grupo tinha vínculo ou não.

O nome da operação faz alusão ao fato de os investigados se auto intitularem membros do “Alto Comando da região de Santa Maria”.

A ação é Coordenação Especial de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado, aos Crimes contra a Administração Pública e aos Crimes contra a Ordem Tributária (Cecor). Ela conta com apoio do Ministério Público.

Veja mais notícias sobre a região no G1 DF.