Jornal Cometa

‘O país precisa de uma agenda anticorrupção e anticrime organizado’, diz Moro no voo para se encontrar com Bolsonaro

‘O país precisa de uma agenda anticorrupção e anticrime organizado’, diz Moro no voo para se encontrar com Bolsonaro

01 novembro
11:02 2018

Presidente eleito manifestou desejo de que magistrado seja ministro da Justiça ou, quando houver vaga, seja indicado para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Por Isabela Camargo e Malu Mazza , GloboNews e TV Globo

m Bolsonaro, o juiz afirmou que o país precisa de uma agenda anticorrupção e anticrime organizado. “Se houver a possibilidade de uma implementação dessa agenda, convergência de ideias, como isso ser feito, então há uma possibilidade. Mas como disse, é tudo muito prematuro”, destacou Moro.

Durante o voo, ele chegou a dizer que ainda não há nada definido.

“Tô indo lá para conversar, não tem nada decidido. Ainda vai haver a conversa”, afirmou o magistrado.

Durante a viagem, Moro também falou que considera prematuro temerem impacto negativo na Lava Jato caso aceite o cargo. “Acho surpreendente falar que não se deve nem conversar com um presidente que acabou de ser eleito por mais de 50 milhões de brasileiros”, afirmou.

Perguntado sobre o fato de a defesa do ex-presidente Lula ter questionado o fato, ele apenas respondeu que “se houver alguma alegação, será decidido nos autos”.

Moro viaja para o Rio para reunião com Jair Bolsonaro — Foto: Reprodução / TV Globo

Moro viaja para o Rio para reunião com Jair Bolsonaro — Foto: Reprodução / TV Globo

‘Honrado com a lembrança’

Na terça, Moro afirmou que, caso o nome dele seja indicado para o STF ou para o Ministério da Justiça, vai refletir sobre o convite.

“Sobre a menção pública pelo Sr. Presidente eleito ao meu nome para compor o Supremo Tribunal Federal quando houver vaga ou para ser indicado para ministro da Justiça em sua gestão, apenas tenho a dizer publicamente que fico honrado com a lembrança. Caso efetivado oportunamente o convite, será objeto de ponderada discussão e reflexão”, diz a nota divulgada pela Justiça Federal do Paraná.

passear com a família no shopping sem ter aparato de segurança ao lado. É um homem que tem que ter o trabalho reconhecido”, disse durante a entrevista.

O presidente disse ainda que a corrupção tem que ser banida no país e que “ninguém suporta mais conviver com essa prática tão nefasta”.

Apoiadores em ‘vigília’

As amigas Ilma Lopes e Marinês Pulcherio na porta da casa de Bolsonaro — Foto: Fernanda Rouvenat/G1 As amigas Ilma Lopes e Marinês Pulcherio na porta da casa de Bolsonaro — Foto: Fernanda Rouvenat/G1

As amigas Ilma Lopes e Marinês Pulcherio na porta da casa de Bolsonaro — Foto: Fernanda Rouvenat/G1

Além da movimentação de jornalistas, apoiadores de Bolsonaro esperavam na porta do condomínio onde o presidente eleito mora, na Praia da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

As amigas Ilma Lopes e Marinês Pulcherio tentaram ver a chegada do juiz Sergio Moro. A administradora Ilma mora na Barra da Tijuca, mas afirmou que essa é a primeira vez que vai até o local. “Viemos para prestigiar o Moro. A gente é fã dele de carteirinha. A gente só queria retribuir um pouco o que ele tem feito. Ela (Marinês) é mais Bolsonaro, eu sou mais Moro”, disse Ilma.

About Author

jornalcometa

jornalcometa

Related Articles

App Jornal Cometa