Ministro participa de seminário que discute redução de déficit de quase 400 mil vagas na educação infantil em Goiás – Jornal Cometa

Jornal Cometa

Ministro participa de seminário que discute redução de déficit de quase 400 mil vagas na educação infantil em Goiás

Ministro participa de seminário que discute redução de déficit de quase 400 mil vagas na educação infantil em Goiás

18 agosto
07:15 2017

Especialistas e representantes dos municípios trocam experiências em busca de caminhos para desenvolver crianças.

Por Paula Resende, G1 GO

Autoridades e especialistas participam de seminário sobre educação infantil em Goiânia (Foto: Paula Resende/ G1) Autoridades e especialistas participam de seminário sobre educação infantil em Goiânia (Foto: Paula Resende/ G1)

Autoridades e especialistas participam de seminário sobre educação infantil em Goiânia (Foto: Paula Resende/ G1)

O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, participou nesta quinta-feira (17) da abertura de um seminário em Goiânia sobre o desenvolvimento da educação infantil em Goiás. Durante o evento, autoridades, professores e prefeitos discutem e trocam experiências com o objetivo de reduzir o déficit de quase 315 mil vagas em creches e 64,8 mil em pré-escolas do estado.

“São nos primeiros 1 mil dias de vida que o ser humano consolida a capacidade socioemocional, cognitiva. A aprendizagem é um processo contínuo que o ser humano tem de desenvolvimento e precisa do apoio de políticas públicas”, disse o ministro.

Chamado de “I Seminário Internacional sobre Educação Infantil: Caminhos e Conhecimentos para o Desenvolvimento da Primeira Infância”, o evento é organizado pela Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e o Ministério da Educação. O ciclo de palestras termina na sexta-feira (18).

Dados do levantados por servidoras estaduais e divulgados no livro “A Educação Infantil em diferentes contextos” apontam que 59 cidades de Goiás possuem alto déficit de vagas para crianças.

De acordo com as pesquisadoras, a carência em 2015 era de 261.325 para crianças de até 3 anos e de 55.742 com idade de 4 e 5 anos. No ano seguinte, o déficit aumentou cerca de 20%, passando para, respectivamente, quase 315 mil e 64,8 mil.

O levantamento também aponta que 39 municípios não possuem creche. Os índices colocam Goiás na 22ª posição nacional no ranking referente a menores de 3 anos que frequentam creches e na 19ª para crianças entre 4 e 5 anos na pré-escola.

Goiás está entre os piores estados do país em relação a educação infantil (Foto: Divulgação/ Seduce) Goiás está entre os piores estados do país em relação a educação infantil (Foto: Divulgação/ Seduce)

Goiás está entre os piores estados do país em relação a educação infantil (Foto: Divulgação/ Seduce)

Ações

Responsável pela Seduce, a secretária Raquel Teixeira reconhece que o panorama da educação infantil não é o ideal. Por isso, apesar de não ser obrigação do Estado, governo e municípios precisam trabalhar juntos para promover melhorias.

“Todas as pesquisas do mundo apontam a importância da educação infantil no desenvolvimento pleno da personalidade de qualquer ser humano. Goiás ainda tem uma baixa oferta e precisamos incentivar isso e através do Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI), o governo decidiu apoiar de forma contundente todo o trabalho de educação infantil”, declarou.

De acordo com a secretária, R$ 220 milhões devem ser distribuídos entre as cidades que precisam providenciar mais vagas. Em relação aos municípios que não contam com creches, Raquel afirmou que os prefeitos devem receber cheques para a construção destas unidades assim que apresentarem a documentação necessária, mas não informou o valor.

O ministro ponderou que as creches são importantes, mas é imprescindível que as famílias também iniciem o desenvolvimento dos filhos. Terra destacou que o programa Criança Feliz, do governo federal, soma às ações municipais e estaduais para promover os “estímulos no tempo certo”.

“A operação não tem custo para o município. O governo pagar visitador, supervisor, coordenador. Temos o protocolo internacional de ensinamentos e orientações para as famílias”, explicou.

Coordenador do Sistema Nações Unidas no Brasil e representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Niky Fabiancic reforça que a entidade também visa dar “atenção massiva” às crianças nos primeiros anos de vida. O apoio ocorre por meio de assistência técnica e consultoria.

“Estamos unindo esforços para apoiar Goiás a aumentar os números de postos de atendimentos a crianças nos primeiros anos de vida. Temos um compromisso”, destacou.

Quer saber mais notícias de todo o estado? Acesse o G1 Goiás.

Ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, durante seminário em Goiânia (Foto: Paula Resende/ G1) Ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, durante seminário em Goiânia (Foto: Paula Resende/ G1)

Ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, durante seminário em Goiânia (Foto: Paula Resende/ G1)

About Author

jornalcometa

jornalcometa

Related Articles