eee

Leonardo faz apelo a autoridades para Ronaldinho Gaúcho deixar prisão no Paraguai

Por Danielle Oliveira, G1 GO

Leonardo faz apelo a autoridades para Ronaldinho Gaúcho deixar prisão no Paraguai — Foto: Reprodução/YouTube

Leonardo faz apelo a autoridades para Ronaldinho Gaúcho deixar prisão no Paraguai — Foto: Reprodução/YouTube

Durante uma live de música sertaneja, realizada na noite de sábado (4), o cantor Leonardo fez um apelo às autoridades pedindo que Ronaldinho Gaúcho deixe a prisão no Paraguai. O ex-jogador e o irmão cumprem prisão domiciliar, desde março, suspeitos de usarem documentos adulterados.

“Autoridades desse país, por favor, pelo amor de Deus, embaixada brasileira, vocês esqueceram do nosso Ronaldinho Gaúcho? Ele está lá no Paraguai, detido até hoje. Pelo amor de Deus, gente. O que esse homem fez?”, questiona Leonardo.

O cantor ainda falou: “Eu não sei qual é o crime que ele cometeu, mas eu tenho certeza que o Ronaldinho está fora dessa. Esse cara é maravilhoso. É o nosso ídolo. Nós brasileiros, torcedores de todos os times, desde a Série D até a torcida do Flamengo, que hoje é primeira do país, torcida do Corinthians, Palmeiras, nós imploramos para vocês, autoridades brasileiras, façam alguma coisa pelo Ronaldinho Gaúcho”.

O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa de Leonardo e aguarda um posicionamento. A reportagem também tenta, desde às 12h50, falar com o Villa Mix, responsável pela live “BBQ Mix em Casa”, mas, até a publicação desta reportagem, não conseguimos contato.

Ronaldinho Gaúcho de algemas para prestar depoimentos no Paraguai, em 7 de março — Foto: Jorge Saenz/AP

Ronaldinho Gaúcho de algemas para prestar depoimentos no Paraguai, em 7 de março — Foto: Jorge Saenz/AP

Prisão no Paraguai

Ronaldinho e seu irmão, Roberto de Assis Moreira, foram detidos no último dia 4 de março, após chegar a Assunção, e estão presos de maneira preventiva, que pode durar até seis meses, no país vizinho.

O promotor Osmar Legal – que atua no processo em que Ronaldinho Gaúcho e Roberto de Assis são investigados por uso de passaportes falsos no Paraguai – afirmou ao Globoesporte.com que os dois também são investigados por outros crimes.

Foi ele quem pediu, a manutenção da prisão dos brasileiros, alegando “risco de fuga e que o Brasil não extradita seus cidadãos”. Na tentativa de transformar o caso em prisão domiciliar, a defesa alegou que Assis tem um problema no coração e precisa de cuidados médicos. O pedido foi negado.

Imagem divulgada em rede social mostra Ronaldinho Gaúcho em penitenciária em Assunção, no Paraguai, em 9 de março de 2020 — Foto: Reprodução/Repollera

Imagem divulgada em rede social mostra Ronaldinho Gaúcho em penitenciária em Assunção, no Paraguai, em 9 de março de 2020 — Foto: Reprodução/Repollera

O ministro da Secretaria Nacional Anticorrupção do Paraguai, René Fernández, afirmou que há indícios de que Ronaldinho Gaúcho e Assis depositaram aproximadamente 59 milhões de guaranis (cerca de R$ 42,6 mil) em uma conta de um banco público para dar início aos trâmites de naturalização. As declarações foram dadas em entrevista à Rádio ABC Cardinal 730 AM, do Paraguai.

De acordo com René, a soma ainda está depositada no Banco Nacional do Fomento (BNF) do Paraguai. O valor seria uma espécie de caução para o início do processo. Na entrevista ele não explica, no entanto, se é possível fazer tal pagamento mesmo sem os pré-requisitos mínimos para a naturalização, dentre eles ter vivido três anos no país.

Audiência em Goiás

Mesmo preso no Paraguai, Ronaldinho Gaúcho teve uma audiência marcada em Goiânia pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) para 22 de maio deste ano, referente a um processo no qual é acusado de envolvimento com um esquema de pirâmide financeira. Na época, o advogado do jogador, Sérgio Felício Queiroz informou, em nota, que se manifestaria apenas nos autos do processo.

Veja outras notícias da região no G1 Goiás.

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter