Justiça de SP manda liberar 24 torcedores chilenos presos durante briga na Arena Corinthians

A Justiça de São Paulo mandou liberar os 24 torcedores chilenos presos durante uma briga na Arena Corinthians, na quarta-feira (5). Um deles, que mora no Brasil e estuda na USP, foi solto nesta sexta (7). Nesta manhã, eles foram levados para uma audiência de custódia no Fórum da Barra Funda, na Zona Oeste de São Paulo.

Os outros 23 chilenos vão ter que pagar de três a cinco salários mínimos de fiança para responder em liberdade por dano qualificado e lesão corporal. Eles não podem deixar o Brasil até o julgamento final do processo.

A confusão no setor de visitantes durante o jogo pela primeira fase da Copa Sulamericana terminou com 26 torcedores presos e ao menos sete pessoas feridas.

A torcida chilena e policiais militares entraram em confronto antes mesmo de a bola rolar. Segundo a PM, tudo começou depois que alguns torcedores passaram a depredar a arquibancada do estádio. Eles quebraram cadeiras e as arremessaram no setor destinado aos corintianos e na polícia, que respondeu.

Quatro torcedores, dois policiais militares e uma funcionária que trabalhava no estádio ficaram feridos. Nenhum com gravidade. Eles foram levados a hospitais da região, receberam atendimento médico e foram liberados em seguida.

Um jornalista chileno que fazia a cobertura do jogo para uma rádio local disse que a torcida do Universidad de Chile tem fama de violenta no país. “Eles costumam brigar com outras torcidas. Palmeiras, Corinthians, Colo Colo […]. Mas eles não chegam a ser violentos contra outras pessoas que não sejam daqueles times. Ou seja, a briga é entre eles”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *