Jornal Cometa

Juiz determina bloqueio de R$ 2,9 milhões de empresário Maurício Sampaio, em Goiânia

Juiz determina bloqueio de R$ 2,9 milhões de empresário Maurício Sampaio, em Goiânia

28 fevereiro
08:07 2018

Conforme denúncia, valor teria sido desviado para ele e seus filhos, por meio de cartório.

Por Vanessa Martins, G1 GO

Maurício Sampaio tem bens bloqueados pela Justiça (Foto: Cristiano Borges / O Popular) Maurício Sampaio tem bens bloqueados pela Justiça (Foto: Cristiano Borges / O Popular)

Maurício Sampaio tem bens bloqueados pela Justiça (Foto: Cristiano Borges / O Popular)

A Justiça determinou o bloqueio de bens do empresário Maurício Borges Sampaio, também presidente do Atlético-GO, no valor de R$ 2,9 milhões. Outros três réus também tiveram valores bloqueados. A decisão atende um pedido do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) em ação contra ele por improbidade administrativa no 1º Tabelionato de Protestos e Registro de Pessoas Jurídicas, em Goiânia. Cabe recurso.

O G1 tentou contato, por telefone, com o próprio Maurício Sampaio e o advogado dele, às 16h20, mas as ligações não foram atendidas. Entramos em contato com o escritório de advocacia que o representa, por e-mail, e aguardamos posicionamento da defesa.

O juiz Ricardo Prata determinou o bloqueio de bens relativo à denúncia de lesão aos cofres públicos entre junho de 2013 a junho de 2014. Conforme o documento, ele teria contratado os filhos como funcionários fantasmas do seu cartório, na capital.

A decisão alega que há indícios de que quantias “ou foram diretamente para o réu quando já estava afastado do cargo, ou para pagar dívidas realizadas por esse”. O documento discrimina ainda a lista de débitos, repasses, transferências e pagamentos.

O documento nega o pedido do MP-GO de afastamento de Sampaio por ele já ter sido afastado do cartório, atualmente administrado por outra pessoa.

Crime

Maurício Sampaio também é investigado pela morte do radialista Valério Luiz. O crime ocorreu em 2012, em Goiânia. A última decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski determina que o denunciado vá a júri popular pelo crime.

Valério Luiz de Oliveira foi morto aos 49 anos, em Goiânia (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera) Valério Luiz de Oliveira foi morto aos 49 anos, em Goiânia (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

Valério Luiz de Oliveira foi morto aos 49 anos, em Goiânia (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

Na época, Sampaio se mostrou indignado com a nova determinação e disse que se sente extremamente injustiçado.

“Eu me sinto incrédulo, como uma pessoa dá uma decisão e reforma em seguida? A pressão é muito forte no Judiciário. O que eu peço é que se dê condições para que eu possa provar minha inocência. Estou sendo escrachado e nunca fui ouvido por nenhum juiz. Respeito todas as decisões, mas vou provar a minha inocência”, disse ao G1.

About Author

jornalcometa

jornalcometa

Related Articles

App Jornal Cometa