Jornal Cometa

Homicídio e latrocínio caem 15% no DF em outubro; roubos e furtos também têm queda

Homicídio e latrocínio caem 15% no DF em outubro; roubos e furtos também têm queda

07 novembro
07:56 2018

Em outubro deste ano, 49 pessoas foram assassinadas. Crimes contra o patrimônio recuaram em 15%.

Por G1 DF


Fachada da 27ª Delegacia de Polícia, no Recanto das Emas, no DF — Foto: Marília Marques/G1 Fachada da 27ª Delegacia de Polícia, no Recanto das Emas, no DF — Foto: Marília Marques/G1

Fachada da 27ª Delegacia de Polícia, no Recanto das Emas, no DF — Foto: Marília Marques/G1

O Distrito Federal registrou 47 casos de homicídio e 2 de latrocínio – roubo seguido de morte – em outubro deste ano. O número total, de 49 crimes violentos letais, é 15,5% menor que os 58 registrados no mesmo mês de 2017.

Os dados foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) nesta terça-feira (6). De acordo com o balanço, este é o menor índice de assassinatos registrados no mês de outubro desde 2006.

No acumulado do ano, de janeiro a outubro de 2018, foram 382 crimes do tipo, uma média de 1 assassinato por dia. No ano passado, o número foi ainda maior, com 409 registros.

Caso recente

Um dos casos mais recentes ocorridos no DF foi o assassinato de Maria das Graças de Souza, de 45 anos. Ela foi morta a facadas em 12 de outubro. O marido dela, de 61 anos, também foi encontrado morto ao lado do corpo e é apontado pela polícia como principal suspeito de cometer o crime.

Maria das Graças de Souza, morta a facada no DF; marido é principal suspeito — Foto: TV Globo/Reprodução

Maria das Graças de Souza, morta a facada no DF; marido é principal suspeito — Foto: TV Globo/Reprodução

O caso aconteceu na quadra 604 do Recanto das Emas. Parentes da vítima não quiseram gravar entrevista, mas afirmaram à TV Globo que Maria das Graças já tinha dito que queria se separar do marido, Leandro Barbosa de Jesus. Eles eram casados há 11 anos.

O boletim de ocorrência da agressão doméstica foi registrado em setembro de 2013. Nele, Maria das Graças conta que foi agredida e ameaçada com um revólver.

Além de Barbosa, o filho dele, Romário de Souza, também teria participado da violência. Apesar do relato, não há indicação de que a vítima tenha pedido alguma medida protetiva na época.

Roubos e furtos

Os índices de crime contra o patrimônio também tiveram queda no DF. A maior redução foi nos roubos em ônibus, com queda de 38,1% nos últimos 10 meses do ano. Ao todo, foram 1.389 casos, o que dá uma média de 4,6 registros por dia.

A maior quantidade de ocorrências é de roubo a pedestre, que tambem caiu (10,8%). Segundo a secretaria, são 27,7 mil casos registrados este ano. Já nos registros de roubo de veículos, 3,4 mil casos foram registrados de janeiro a outubro. No mesmo período do ano passado, foram 4 mil casos.

Criança pinta desenho em escola pública do Distrito Federal — Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília/Divulgação Criança pinta desenho em escola pública do Distrito Federal — Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília/Divulgação

Criança pinta desenho em escola pública do Distrito Federal — Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília/Divulgação

Estupros

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, os casos de estupro chegaram a 728 no acumulado de 2018. No mesmo período do ano passado, foram 770.

Das 45 ocorrências de estupro apenas no mês de outubro, 50% foram de abusos em residência ou local de trabalho. Além disso, 61% das vítimas tinham vínculo com o autor. Em metade deles, não houve conjunção carnal.

Os índices divulgados pela pasta correspondem aos casos que ocorreram no mês passado. O G1 questionou, mas a SSP se negou a divulgar os dados de abusos sexuais registrados nesse período, e não apresentou justificativas.

Os índices podem ser maiores porque incluem violências ocorridas em outros meses do ano, mas não notificadas, na época, à Polícia Civil.

Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

About Author

jornalcometa

jornalcometa

Related Articles

App Jornal Cometa