Jornal Cometa

Funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia entram em greve

Funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia entram em greve

16 outubro
16:25 2017

Segundo sindicato, mais de 1 mil servidores estão sem receber os salários de setembro; houve atraso no atendimento e tumulto na porta da unidade.

Funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia entram em greve

Funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia entram em greve

Mais de mil funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia entraram em greve nesta segunda-feira (16), alegando atraso no pagamento dos salários do mês de setembro. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (STS), 30% dos servidores estão trabalhando normalmente, e nenhum atendimento interno está prejudicado.

Segundo o diretor do STS, nenhum serviço foi suspenso, mas o funcionamento da unidade está mais lento, já que apenas 30% dos servidores do hospital estão realizando atendimentos. “Os pacientes que estão internados na unidade não serão prejudicados de nenhuma forma, nem houve redução neste atendimento. Já os demais departamentos estão operando com o mínimo que prevê a lei”, disse.

Em nota enviada ao G1, a Superintendência-Geral da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia informou “que o pagamento dos funcionários da unidade de saúde, referente a setembro, foi realizado nesta segunda-feira (16). O repasse dos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) foi efetuado na última sexta-feira (13). O pagamento é resultados das novas pactuações em andamento promovidas pela superintendência e demonstra o compromisso com um novo modelo de gestão voltado para o atendimento das demandas da população, com respeito aos funcionários e ao bom funcionamento do hospital”.

Sobre a paralisação realizada nesta manhã, a instituição diz que “apesar do acordo coletivo que prevê o pagamento até três dias úteis após o repasse do SUS, o caso será questionado pela assessoria jurídica da unidade. A maior preocupação é garantir o atendimento da população carente e o pleno funcionamento da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia com o apoio de toda a comunidade”, concluiu o texto.

O movimento de pacientes já era intenso às 6h desta segunda-feira. A unidade, que normalmente começa a receber os usuários às 7h, abriu com atraso de 30 minutos. Como atraso, houve tumulto. A paciente Elizabete Sasac, que estava na fila aguardando o início do atendimento para realização de exames, se exaltou e passou mal na porta do hospital.

Pacientes foram surpreendidos com greve na Santa Casa de Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) Pacientes foram surpreendidos com greve na Santa Casa de Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Pacientes foram surpreendidos com greve na Santa Casa de Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

“Foi uma verdadeira maratona pra chegar aqui. O médico me atendeu, me deu o chequinho para exame. Fui para a fila do chequinho. Depois de enfrentar uma fila eterna do chequinho, com ele em mãos, perdi outro dia em uma fila para poder agendar o exame, marcado pra hoje. Aí chega aqui está deste jeito, este tumulto. Eles estão achando que a gente é palhaço”, desabafou.

De acordo com o diretor do STS, a administração da unidade informou que a previsão para pagamento dos funcionários é 12h, mas que enquanto os salários não forem depositados, a greve continua.

Quer saber mais notícias de todo o estado? Acesse o G1 Goiás.

Mulher passou mal e chegou a desmaiar na porta da unidade (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) Mulher passou mal e chegou a desmaiar na porta da unidade (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Mulher passou mal e chegou a desmaiar na porta da unidade (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

About Author

jornalcometa

jornalcometa

Related Articles

App Jornal Cometa