Deputado confunde Brecht com Bertoldo Brecha em discurso na Alerj – Jornal Cometa

Jornal Cometa

Deputado confunde Brecht com Bertoldo Brecha em discurso na Alerj

Deputado confunde Brecht com Bertoldo Brecha em discurso na Alerj

18 novembro
05:17 2017

Gafe ocorreu durante votação que revogou as prisões do presidente da Casa, Jorge Picciani, e dos deputados Paulo Melo e Edson Albertassi.

Deputado estadual confunde Brecht com Bertoldo Brecha em discurso na Alerj

Deputado estadual confunde Brecht com Bertoldo Brecha em discurso na Alerj

O deputado estadual André Lazaroni (PMDB) cometeu uma gafe nesta sexta-feira (17) quando discursava durante a sessão extraordinária da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) que decidiu pela libertação dos parlamentares Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi.

Ao defender a soltura dos colegas, André Lazaroni se confundiu e citou “Bertoldo Brecha”, personagem da Escolinha do Professor Raimundo, quando na verdade queria se referir ao dramaturgo alemão Bertolt Brecht. A frase citada por ele foi: “Ai do povo que precisa de heróis.”

O deputado Marcelo Freixo (PSOL) declarou que tentou corrigir Lazaroni.

“Eu fui surpreendido, não sabia que o deputado [André Lazaroni] conhecia o filósofo Bertolt Brecht, de quem gosto muito e sempre utilizo nas minhas campanhas”, disse.

Na semana passada, Freixo espalhou camisas com a frase “Nada deve parecer impossível antes de mudar”, de Brecht.

“Mas ele [Brecht] nunca trabalhou no Programa do Chico Anysio. Eu corrigi o deputado por mania de professor de história, não costumo fazer isso, mas aí foi demais. Em homenagem ao Brecht, achei justo que corrigisse”, afirmou Freixo.

Lazaroni ocupa o cargo de secretário de Cultura do estado e foi exonerado pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) na segunda-feira (13). O objetivo de Pezão, que exonerou outros quatro secretários com mandato na Alerj, era garantir a aprovação, pela Casa, da indicação de Albertassi para o Tribunal de Contas do Estado (TCE). A votação, que estava marcada para a terça (14), acabou suspensa pela Justiça.

Ao defender a soltura dos deputados, Lazaroni afirmou que o voto pela prisão é político, e não técnico. “Neste país não tem santo. Se fôssemos santos aqui não estaríamos”, disse. “Não estou aqui para julgar colega. O que decidiremos é se respeitamos a Constituição Federal”, completou o deputado.

Sob protestos do lado de fora, a Assembleia do Rio decidiu soltar os parlamentares, que tiveram sua prisão decretada na véspera, no âmbito da Operação Cadeia Velha, um desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro.

About Author

jornalcometa

jornalcometa

Related Articles

App Jornal Cometa