Jornal Cometa

Dentista monta consultório dentro de ônibus e faz quase 50 mil atendimentos gratuitos em Goiás

Dentista monta consultório dentro de ônibus e faz quase 50 mil atendimentos gratuitos em Goiás

14 dezembro
07:13 2017

Ele percorre bairros carentes da Grande Goiânia fazendo os tratamentos. Desenvolvendo o projeto há 36 anos, ainda busca patrocínios para ampliar o trabalho.

Dentista monta consultório dentro de ônibus e faz quase 50 mil atendimentos gratuitos

Dentista monta consultório dentro de ônibus e faz quase 50 mil atendimentos gratuitos

O dentista Ademar de Paula, de 69 anos, desenvolve um trabalho voluntário para atendimentos odontológicos gratuitos, em Goiânia. Apaixonado pela profissão, ele montou um consultório dentro de um ônibus e, ao longo de 36 anos, já tratou de quase 50 mil pessoas sem cobrar nada.

“Eu trabalho com a dor e ela não espera. Então, ao invés de ficar em casa descansando, vendo futebol, decidi ajudar os outros, fazendo atendimentos odontológicos de graça ao final de semana em lugares carentes”, contou ao G1.

Ademar começou o projeto em 23 agosto de 1981, quando tinha 32 anos. Formado em odontologia e ainda solteiro, não conseguia se conformar em ver tantas pessoas que não têm condições de pagar por um tratamento sentindo dor de dente. Foi então que decidiu comprar um ônibus para, de maneira itinerante, fazer limpezas, obturações e até extrações dentárias quando necessário, para a população de baixa renda.

“Eu vi uma Kombi do Sesi [Serviço Social da Indústria] uma vez na rua e pensei em montar algo parecido para atender as pessoas. Eu trabalhava segunda, quarta e sexta na clínica para ganhar o pão, e terça, quinta, sábado e domingo instalando as coisas no ônibus”, lembra.

Atualmente, o dentista mora em Aparecida de Goiânia. O ônibus fica estacionado em frente à sua casa e chama a atenção de quem passa pelo local. Na região, não há quem não o conheça.

Dentista Ademar de Paula montou consultório em ônibus e já fez quase 50 mil atendimentos (Foto: Vitor Santana/G1) Dentista Ademar de Paula montou consultório em ônibus e já fez quase 50 mil atendimentos (Foto: Vitor Santana/G1)

Dentista Ademar de Paula montou consultório em ônibus e já fez quase 50 mil atendimentos (Foto: Vitor Santana/G1)

Atendimentos

O dentista conta que anota cuidadosamente o nome de cada pessoa que ele atendeu ao longo desses anos, além do local e o que foi feito no paciente. Ao todo, são dez cadernos com todas essas informações. Ao final de cada dia, ele faz a contabilidade de quantos atendimentos e alguns números impressionam.

“O dia que já comecei mais cedo foi às 4h30. Já parei 23h. Quando faço atendimento final de semana, eu durmo dentro do ônibus, tem banheiro, cama, tudo aqui. Em um dia, já cheguei a atender, sozinho, 140 pessoas. Sou ambidestro e trabalho extremamente rápido. Deus me deu uma habilidade grande e fui desenvolvendo isso. Ao todo, já fiz quase 46 mil obturações”, contou.

Já o dinheiro gasto na compra do ônibus, instalação de equipamentos, decoração e aquisição dos materiais necessários para os atendimentos nunca foi contabilizado.

“Quando a gente morrer, não vai levar dinheiro nenhum dessa vida. Então, para que eu vou ficar acumulando ou fazendo conta de quanto investi nesse ônibus?”, pergunta Ademar.

Consultórios odontológicos foram montados em ônibus para atender gratuitamente a população (Foto: Vitor Santana/G1) Consultórios odontológicos foram montados em ônibus para atender gratuitamente a população (Foto: Vitor Santana/G1)

Consultórios odontológicos foram montados em ônibus para atender gratuitamente a população (Foto: Vitor Santana/G1)

Patrocínio

Atualmente, sua renda vem apenas de sua aposentadoria e alguns poucos atendimentos odontológicos que faz em sua casa, com preços mais baixos que os cobrados em outros consultórios particulares.

Para ele, o dinheiro é importante apenas para uma situação: conseguir atender mais pessoas. Atualmente, faltando pouco mais de 400 pessoas para ele completar os 50 mil atendimentos, o que mais deseja para continuar o trabalho é um patrocínio, para que possa aumentar a quantidade de pacientes beneficiados.

“Eu trabalho sozinho. Se eu tivesse como pagar, contrataria secretária e mais dois dentistas, porque aqui tem espaço, e viveria só disso todo dia. Se tivesse alguém para ajudar a comprar os materiais necessários, daria para atender todo dia, não só aos finais de semana. Daria para atender umas 1.200 pessoas por mês”, estima.

Ônibus foi equipado com todos os equipamentos odontológicos necessários para atendimentos (Foto: Vitor Santana/G1) Ônibus foi equipado com todos os equipamentos odontológicos necessários para atendimentos (Foto: Vitor Santana/G1)

Ônibus foi equipado com todos os equipamentos odontológicos necessários para atendimentos (Foto: Vitor Santana/G1)

Avalanche de histórias

Ademar se mostra sempre uma pessoa ativa, dinâmica e bem-humorada. Porém, quando necessário, sabe espetar, sejam pacientes mal-agradecidos ou a política nacional. Com mais de três décadas atuando de maneira voluntária, histórias de todos os tipos são o que não faltam em sua vida.

“Eu tive dois ônibus. O primeiro que comprei, um motorista uma vez, de madrugada, vinha descendo uma rua e bateu na traseira dele, estacionado. Não compensava arrumar e acabei tendo que comprar outro, transferir todos os equipamentos de novo, fazer todas as instalações de luzes, música, decoração”, lembra.

Sua devoção a esse trabalho lhe trouxe até problemas pessoais. Sua esposa, irmãs e filhos não concordavam com os investimentos feitos no veículo e nos materiais. “Eles são de uma religião também que guardam o sábado como sagrado, não fazem nenhuma atividade. E o fim de semana é quando eu mais trabalho, então acabei separando da minha esposa”, contou.

Ademar é quem dirige o ônibus até as áreas carentes para fazer atendimentos odontológicos na Grande Goiânia (Foto: Vitor Santana/G1) Ademar é quem dirige o ônibus até as áreas carentes para fazer atendimentos odontológicos na Grande Goiânia (Foto: Vitor Santana/G1)

Ademar é quem dirige o ônibus até as áreas carentes para fazer atendimentos odontológicos na Grande Goiânia (Foto: Vitor Santana/G1)

Dentro do ônibus, a decoração inclui luzes piscando para distrair crianças e várias fotos, inclusive de sua formatura e também com um leão.

“Essa é uma história engraçada. Tinha um cara que tinha um filhote de leão e ele estava dando o animal porque a mulher dele não queria. Aí eu falei para ele me dar. Criei esse leão lá em casa, quando eu ainda era solteiro. Mas ele tomava muito tempo, assustava algumas pessoas, e eu já estava empenhado nesse trabalho com o ônibus, então eu não conseguia mais cuidar dele e acabou doando para um zoológico”, riu.

Ao final, ainda cheio de orgulho de seu ônibus, faz questão de apontar novamente para duas frases pintadas nas laterais do veículo. “O tratamento é gratuito aqui. E é importante uma outra coisa: ninguém leva dinheiro dessa vida, então o que temos que fazer é ajudar ao próximo”, concluiu, se despedindo e se preparando para um novo final de semana de atendimentos.

Veja outras notícias do estado no G1 Goiás.

Fotos mostram evolução no número de atendimentos em consultório montado em ônibus, em Aparecida de Goiânia (Foto: Arquivo Pessoal/Ademar de Paula) Fotos mostram evolução no número de atendimentos em consultório montado em ônibus, em Aparecida de Goiânia (Foto: Arquivo Pessoal/Ademar de Paula)

Fotos mostram evolução no número de atendimentos em consultório montado em ônibus, em Aparecida de Goiânia (Foto: Arquivo Pessoal/Ademar de Paula)

About Author

jornalcometa

jornalcometa

Related Articles

App Jornal Cometa