Cruzeiro vence novamente o Corinthians e conquista a Copa do Brasil pela 6ª vez

O Cruzeiro é hexacampeão da Copa do Brasil! Depois de vencer o Corinthians por 1 a 0 na ida, o time de Mano Menezes superou novamente os paulistas nesta quarta-feira, fora de casa, por 2 a 1, em duelo marcado por participação decisiva do VAR (árbitro de vídeo). Apesar de ter entrado em campo em vantagem, a Raposa não teve vida fácil na arena Corinthians. O time abriu o placar no primeiro tempo, mas os paulistas empataram nos minutos iniciais da segunda etapa, de pênalti, e tiveram um gol anulado aos 24 minutos (ambos os lances com árbitro de vídeo). O Cruzeiro só foi respirar aliviado quando Arrascaeta marcou o segundo gol – e que golaço -, aos 34 minutos. O torcedor celeste pode comemorar! O clube é, agora, isoladamente o que mais vezes ergueu o troféu da competição. Além disso, tornou-se o único a vencer o torneio duas vezes consecutivas.

PRIMEIRO TEMPO

O primeiro tempo começou muito truncado. Para se ter uma ideia, aos 20 minutos o árbitro Wagner do Nascimento já tinha marcado 15 faltas e distribuído dois cartões amarelos. E, em jogos estudados, os erros podem ser fatais. Aos 27 minutos, Léo Santos bobeou pela direita, perdeu a bola para Rafinha, que tocou para Barcos na entrada da área. O centroavante limpou para o meio, bateu na trave, e viu a bola sobrar caprichosamente nos pés de Robinho, que estufou as redes com um chute de primeira. Mesmo com o gol, a partida seguiu muito estudada, e as duas principais oportunidades foram em bolas aéreas. Aos 33, Dedé aproveitou cruzamento de Thiago Neves e cabeceou muito forte na trave de Cássio. Dois minutos depois, foi a vez do alvinegro Henrique assustar pelo alto. Ele aproveitou cobrança de Jadson para testar sozinho, mas a bola passou raspando a trave da meta defendida por Fábio. Os primeiros 45 minutos terminaram mesmo com o placar magro.

SEGUNDO TEMPO

O Corinthians a essa altura precisava de uma virada para levar a decisão para os pênaltis. Até por isso começou em cima. Logo aos sete minutos, depois de muita polêmica e uso do VAR, o árbitro Wagner do Nascimento marcou pênalti de Thiago Neves em Ralf, e a cobrança foi convertida por Jadson. Na primeira metade dos 45 minutos finais, a única chance da Raposa foi com Léo, aos 15, em chute defendido por Cássio praticamente em cima da linha. Aos 24, um susto para o time cruzeirense. Pedrinho acertou a gaveta de Fábio em um arremate quase do meio-campo, mas, novamente com o auxílio do árbitro de vídeo, Wagner do Nascimento anulou o que seria o segundo gol do Corinthians. A partir daí os paulistas não conseguiram mais levar perigo a Fábio, e, aos 36 minutos, Arrascaeta, que foi acionado por Mano durante a segunda etapa, marcou um golaço para dar números finais à partida e garantir o hexacampeonato celeste.