Coronel da PM preso acusado de cobrar propina no DF é transferido para ‘Papudinha’

Local é onde ficam policiais que aguardam julgamento. Ex-chefe da área jurídica da corporação está detido por tempo indeterminado.

Coronel preso na Operação Mamon recebe regalias em

Coronel preso na Operação Mamon recebe regalias em “suíte” no Batalhão de Trânsito

Contratos sob suspeita

Entre os contratos investigados, estão os de manutenção de viaturas. Como um da “M.R.S da Rocha”. A empresa recebeu, em maio de 2016, três repasses da PM para manutenção da frota oficial: quase R$ 366 mil.

Outro contrato sob suspeita é o da compra de 52 rádios de novos carros da corporação, por R$ 360 mil. O contrato foi firmado pelo coronel Feitosa e a Motorola Solutions.

Segundo os investigadores, os rádios não funcionam. No entanto, o policial que atestou isso em um relatório foi afastado. Por causa das suspeitas, o foco da apuração foi ampliado e estão sendo investigados todos os contratos dos últimos cinco anos. A TV Globo pediu à PM o levantamento dos contratos dos últimos anos e valores, mas a corporação não quis passar a informação.

A defesa e os representantes das empresas Motorola Solutions e MRS da Rocha não foram localizados.