Aguirre não é mais técnico do São Paulo; Jardine assume e é primeira opção para 2019

Decisão da saída foi tomada em conjunto neste domingo; auxiliar fixo assume na reta fina

Por Marcelo Hazan — São Paulo

11/11/2018 21h14 Atualizado há 10 horas

Diego Aguirre não é mais técnico do São Paulo. A saída do treinador foi definida em uma reunião na tarde deste domingo, dia seguinte ao empate em 1 a 1 no clássico com o Corinthians, na Arena.

Participaram do encontro o executivo de futebol Raí, o gerente Alexandre Pássaro e o próprio Aguirre. A má atuação do São Paulo com um a mais durante todo o segundo tempo do clássico irritou a direção tricolor.

Segundo nota oficial emitida pelo clube, a decisão pela saída, “tomada em conjunto”, aconteceu “a partir da definição entre as partes de que o contrato do treinador não seria renovado ao término da temporada” – leia a íntegra abaixo.

Sem Aguirre, o auxiliar fixo André Jardine assumirá o comando do time nas cinco rodadas finais do Brasileirão. O ex-técnico das categorias de base é a primeira opção para treinar o time principal de forma efetiva em 2019, segundo apurou o GloboEsporte.com.

O São Paulo tem investido na formação de André Jardine, multicampeão nas categorias de base. Ele, por sua vez, nunca escondeu o sonho de um dia treinar de forma definitiva a equipe profissional.

Quem deve ser o técnico do São Paulo em 2019?

Despedida contra o Corinthians: Aguirre deixa o comando do São Paulo — Foto: Marcos Ribolli Despedida contra o Corinthians: Aguirre deixa o comando do São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Despedida contra o Corinthians: Aguirre deixa o comando do São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Nos bastidores, a queda de Aguirre é justificada pela atitude do elenco, que demonstrava falta de entendimento, sintonia e energia em campo. Depois do Majestoso, Raí tinha dito o seguinte sobre o futuro do agora ex-técnico:

– A gente não vai avaliar o Aguirre por um jogo ou alguns jogos apenas. Vai ser por toda a temporada, desde que ele chegou até o final da temporada. A gente vai fazer isso com calma – disse Raí.

Aguirre, por sua vez, reconheceu atuação ruim do Tricolor e disse que o time não teve controle do clássico em nenhum momento.

Aguirre foi contratado em março para substituir Dorival Júnior e deixa o São Paulo na quinta posição do Brasileirão, com 58 pontos. No total ele comandou o time em 57 jogos, com 29 vitórias, 13 empates e 15 derrotas. Um aproveitamento de 58,5% dos pontos.

O próximo adversário do São Paulo será o Grêmio, no Morumbi, na próxima quinta-feira: o confronto será direto por uma vaga no G-4 do Brasileirão.

Veja a nota publicada no site do clube na noite deste domingo:

O São Paulo Futebol Clube informa que Diego Aguirre deixou, neste domingo (11), o comando técnico da equipe principal. A decisão pela saída neste momento foi tomada em conjunto, em reunião nesta tarde, a partir da definição entre as partes de que o contrato do treinador não seria renovado ao término da temporada.

O clube agradece ao técnico Diego Aguirre, aos auxiliares Juan Verzeri e Raul Enrique Carreras e ao preparador físico Fernando Piñatares pelos serviços prestados, com dedicação e profissionalismo desde o início dos trabalhos em março deste ano, os quais foram fundamentais para que os objetivos projetados até aqui fossem cumpridos.

Membro da comissão técnica fixa do São Paulo, André Jardine assume o time nas cinco rodadas restantes do Campeonato Brasileiro. Ele já comanda o treino desta segunda-feira (12), quando a diretoria se pronunciará no CT da Barra Funda, e o elenco iniciará os preparativos para a reta final da competição.

André Jardine (à dir.) conversa com Diego Aguirre no CT do São Paulo — Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net André Jardine (à dir.) conversa com Diego Aguirre no CT do São Paulo — Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net

André Jardine (à dir.) conversa com Diego Aguirre no CT do São Paulo — Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net